sábado, 15 de junho de 2019

CASO CLAUTENES 27 > Delegado pede reanálise de laudos da perícia

Delegado acredita que inquérito deve ser 
concluído até final do mês de junho 
Foto: Arquivo Pessoal/Facebook

Publicado originalmente no site do Portal INFONET, em 14 de junho de 2019

Caso designer: delegado pede reanálise de laudos da perícia

O delegado responsável pela investigação do caso do designer Clautenis José dos Santos, 37, anos, morto no dia 8 de abril na capital durante uma abordagem policial, informa que o inquérito deve ser concluído até o final do mês de junho. O delegado Júlio Flávio acrescenta que pediu a reanálise de alguns laudos e a conclusão do inquérito depende dos novos resultados da perícia.

“Recebi todos os laudos das perícias no decorrer na semana passada e formulei novos quesitos da perícia e estou aguardando o relatório. É um caso complexo que exigiu vários laudos porque tivemos várias perícias, mas acredito que não demore muito para obter esses resultados”, explica Júlio Flávio.

O delegado disse que não tem como precisar uma data para a conclusão do inquérito porque depende da perícia que está sendo realizada pelo Instituto de Criminalística. “É um trabalho técnico, científico, que de fato exige um tempo para ser realizado. Temos a certeza que o pessoal está empenhado, trabalhando muito e até o final do mês devemos concluir esse caso”, afirma.

Inquérito

O inquérito policial deveria ter sido concluído dia 8 de maio, 30 dias após o crime, mas por conta da complexidade do caso, o delegado pediu dilação do prazo, e o Ministério Público Estadual concedeu mais 60 dias para conclusão do inquérito. A polícia Civil tem até dia 8 de julho para apresentar a conclusão do caso.

Por Karla Pinheiro

Texto e imagem reproduzidos do site: infonet.com.br

quarta-feira, 12 de junho de 2019

NOVO SHOPPING > Aracaju Parque Shopping - Inauguração: 29/08/2019

Foto Jadilson Simões

Publicado originalmente no site do Jornal da Cidade, 11 de junho de 2019

Aracaju Parque Shopping será inaugurado em 29 de agosto

Ao todo, o empreendimento conta com um total de área bruta locável de 26.810m² divididos em três pavimentos, que serão ocupados por um mix diversificado com importantes marcas nacionais.

Depois de aproximadamente 30 anos sem receber um grande empreendimento, a capital sergipana se prepara para ganhar o mais novo e moderno shopping center do estado, o Aracaju Parque Shopping, em evento que será celebrado no dia 29 de agosto.

Hoje, 11, o Grupo ACF e a Enashopp, empresa que passa a administrar o empreendimento, receberam lojistas, empresários e parceiros para um café da manhã especial em estrutura montada na futura praça de alimentação do shopping, que contará com uma vista panorâmica privilegiada do Rio Sergipe.

A todo momento, excelentes novidades passam a fazer parte do projeto, que conta com mais de 100 lojas, entre satélites e importantes âncoras como C&A, Renner, Riachuelo, Lojas Americanas, Le Biscuit, além da rede de cinemas Centerplex, que trará para o estado o que há de mais moderno em tecnologia audiovisual para as inéditas salas que serão disponibilizadas ao público.

Localizado num dos principais vetores de crescimento da cidade, o Aracaju Parque Shopping conta com um projeto arquitetônico diferenciado, desenvolvido por um dos mais prestigiados escritórios de arquitetura do Brasil, a AFA, liderado pelos arquitetos André Sá e Francisco Mota, que assinam o empreendimento. Quem visitar o empreendimento, ficará surpreso com corredores amplos e iluminados com luz natural, uma enorme praça de eventos, praça de alimentação com vista privilegiada com capacidade para mais de 1.100 lugares e 1.400 vagas de estacionamento.

Ao todo, o empreendimento conta com um total de área bruta locável de 26.810m² divididos em três pavimentos, que serão ocupados por um mix diversificado com importantes marcas nacionais.

De acordo com o diretor comercial do shopping, Fábio Teixeira, o empreendimento inicia suas atividades com 19.400m² de área bruta locável (ABL) e num segundo momento mais 7.410m² que passam a somar com toda a estrutura do equipamento que já nasce projetado para receber a expansão. Atualmente o shopping possui cerca de 80% de sua ABL já comercializada, o que reflete o sentimento de confiança e credibilidade junto aos investidores e lojistas que apostam no equipamento.

“Estamos numa fase muito positiva do empreendimento. A cada momento novas marcas passam a fazer parte do nosso mix de lojas, algumas inéditas na cidade e outras de grande expressão para o varejo. Entre essas novidades, ressaltamos a rede de cinemas Centerplex que irá ofertar as 7 mais modernas salas do nosso estado, incluindo uma Sala Vip, além do megaparque Zig Zag e uma praça de alimentação que será o novo polo gastronômico da cidade. Esse é um shopping com perfil muito democrático, atrativo para todas as classes”, aponta o diretor.

Durante o café da manhã foi apresentado aos lojistas a Enashopp, empresa com mais de 30 anos de experiência no mercado nacional e internacional e passa a administrar o empreendimento. Segundo a diretora de marketing da empresa, Mirela Cubilhas, as expectativas para a inauguração do Aracaju Parque Shopping são as melhores possíveis.

“Faz muitos anos que essa capital carece de um novo empreendimento, e esse é um momento muito especial para todos nós. Conversamos com os lojistas que já estão no empreendimento, e outros que são convidados, para orientá-los a acelerar suas obras para que a gente faça uma belíssima inauguração no dia 29 de agosto”, disse Mirela.

O Aracaju Parque Shopping além de estar localizado em região central da cidade, no maior polo comercial da capital, também fica próximo ao município da Barra dos Coqueiros, cidade em expansão, com mais de 3 mil unidades de alto padrão com forte expansão imobiliária.

Grande potencial

“Estamos confiantes no potencial do empreendimento e das pessoas. Além de renda emprego, que é o mais importante e o que mais o estado precisa, ele também promete melhorar a região. O futuro é de desenvolvimento porque sempre que um shopping vai para qualquer região que seja a tendência é o desenvolvimento. A própria população local está bastante animada, e a tendência é de que na vizinhança comecem a surgir mais imóveis e prédios. A Barra dos Coqueiros está crescendo muito, e com o Aracaju Parque continuará a expandir. Potencializado pelo fluxo oriundo da ponte que passa nas proximidades do shopping, além da mudança de endereço da Rodoviária Velha, sinalizada pela Prefeitura, tudo ajuda a dinamizar o empreendimento e a fortalecer o que é importante para todos”, destaca Marcos Franco, empresário do grupo ACF.

Ainda conforme Marcos Franco, o principal objetivo do café da manhã realizado hoje, foi de levar os lojistas, tantos os confirmados como os interessados, para que pudessem ver e sentir de perto o grande potencial do Aracaju Parque Shopping.

“É muito importante que eles venham aqui conhecer ao vivo o empreendimento, porque quando chegam aqui sempre ficam vislumbrados, por ser um equipamento moderno, de boa qualidade e com arquitetura de primeira linha. Uma praça de alimentação belíssima, junto ao rio, que terá entretenimento, se tornando diferenciada por agregar tudo. Além do ambiente que é lindo, espaçoso, com belíssima paisagem. Então, quando os lojistas vêm aqui, se encantam. Proporcionamos esse momento para que pudesse conhecer ao vivo o investimento deles”, acrescenta.

Shopping diferenciado

O Aracaju Parque Shopping contará com praças, lounges, ambientes diversos, praça de alimentação ampla e completa, vista para o rio, além de ter a presença de uma igreja católica da região do Bairro Industrial. O estacionamento com capacidade para 1.400 veículos contará com a administração da empresa Estapar, do grupo BTG, do estado de São Paulo.

Uma das grandes promessas do shopping é a nova rede de cinema, Centerplex, chegando para ampliar a concorrência na cidade. Serão sete salas com equipamentos diferenciais, sendo uma mega sala e outra vip, com tecnologia de som e imagem Dolby Atmos.

“A sala mega oferece o som tridimensional, explorando muito os canais de áudio, do piso ao teto, em todo o volume da sala. São mais de 280 canais de áudio. Fora isso, também teremos uma sala vip que vai ser a primeira no Brasil com sistema Dolby Atmos para som e imagem. É um projeto inovador, com tecnologia de ponta, e está super alinhado com os melhores exibidores do Brasil e do mundo, além de oferecermos outros diferenciais de conforto, como autoatendimento, sistema integrado da pipoca, onde permite que o cliente compre o ticket ao mesmo tempo, eliminando assim a espera em fila, além da venda online com dois canais”, descreve a coordenadora de marketing da rede Centerplex, Danielly Almeida.

Lojistas confiantes

Apesar do país e o estado de Sergipe viverem um momento de desafios, os lojistas estão confiantes com a chegada do Aracaju Parque Shopping. “Esse é um grande empreendimento sem sombra de dúvidas e vai transformar o dia a dia dessa parte da cidade. É um empreendimento acima de tudo corajoso, pelo ano difícil que a economia do país vem passando, mas, a nossa expectativa é positiva. Sabemos que não será uma coisa tão fácil, em virtude da situação econômica do momento, mas, é um projeto de futuro, um projeto que a médio prazo dará os resultados esperados. A expectativa dos lojistas é muito positiva em relação a isso. Tem tudo para ser um grande sucesso”, acredita Gilson Figueiredo, sócio-proprietário da Ótica Santana, uma das lojas que já estão garantidas.

Da mesma forma pensa o empresário Max Andrade, proprietário da Espaço Lord. “Nós vamos vir para esse shopping porque é um empreendimento importante para a cidade. Está no centro, assim como nossa empresa também começou no centro da cidade. Esperamos muito que seja sucesso”, disse.

Texto e imagem reproduzidos do site: jornaldacidade.net

****************************************************************************

segunda-feira, 10 de junho de 2019

CASO CLAUTENES 26 > Inquérito deve ser concluído nos p/dias


Publicado originalmente no site FAN F1, em 10/06/2019 

Caso Clautenis: inquérito deve ser concluído nos próximos dias

Por Leonardo Barreto

Dois meses depois da morte do designer de interiores Clautenis José dos Santos, a família dele permanece sem uma resposta da Secretaria de Estado da Segurança Pública de Sergipe (SSP-SE).

O inquérito, que deveria ter sido concluído em 30 dias, teve o prazo dilatado e agora sob a justificativa da necessidade de alguns laudos técnicos, o prazo se arrasta.

Em entrevista ao radialista J Pereira, durante o Jornal da Fan desta segunda-feira, o pai e mãe de Clautenis informaram, que a informação passada pela SSP é que esta semana ainda o inquérito deve ser concluído.

“Nos estamos esperando. É muita demora e muita angústia para o coração de um pai, que quer saber o que de fato aconteceu naquela noite”, afirmou o pai de Clautenis, seu José dos Santos.

Ontem, se fosse vivo, Clautenis faria 38 anos. Amigos do rapaz, fizeram um bolo e comemoraram a data (in memoriam). A mãe dele ficou bastante emocionada. “Quando cheguei em casa e vi aquele pedaço de bolo, mais uma vez refleti sobre o quanto meu filho era importante, não só pra nós, mas para toda comunidade aqui da Barra dos Coqueiros (SE). Ele era muito querido. Nunca teve envolvimento com coisa errada”, lamentou.

A SSP, informou que o inquérito que investiga a morte do rapaz está em fase de conclusão, mas preferiu não estabelecer data para isto.

Entenda o caso

Clautenis José dos Santos/ Foto: arquivo pessoal

O designer de interiores Clautenis José dos Santos de 37 anos morreu no dia 8 deste mês. Ele foi morto a tiros por policiais civis durante uma abordagem policial quando voltava desta igreja católica no Conjunto Bugio. A abordagem foi realizada na avenida Serafim Bomfim, no bairro Santos Dumont, Zona Norte, menos de cinco minutos depois da viagem ter sido iniciada. Clautenis e um amigo estavam em um veículo de aplicativo. De acordo com testemunhas, os polícias já chegaram atirando. Clautenis chegou a ser levado pelos polícias ao Huse mas já chegou morto. O motorista foi baleado na perna e o amigo do designer não sofreu nenhum ferimento.

Texto e imagens reproduzidos do site: fanf1.com.br

quarta-feira, 29 de maio de 2019

NOVO SHOPPING > Centerplex no Aracaju Parque Shopping

Aracaju Parque Shopping, no bairro Industrial, em Aracaju/SE.

O cinema Centerplex chegará no Aracaju Parque Shopping com muitas novidades!

Reprodução da Fanpage do Facebook/Aracaju Parque Shopping


PRECONCEITOS > Mensagens contra o preconceito em Aracaju

 Lambes trazem mensagens contra o preconceito em Aracaju 
Foto: Demétrius Oliveira/G1

Publicado originalmente no site G1 Globo, em 04 de abril de 2019 

Estudantes usam 'lambe-lambes' para combater preconceitos em Aracaju

Portões de casas, muros abandonados e paredes em bares da cidade servem de plano de fundo para a ação.

Por Demétrius Oliveira, G1 SE

Há cerca de três meses ruas e estabelecimentos privados em Aracaju têm recebido uma intervenção artística diferente. Duas estudantes de publicidade estão colando em postes, muros e paredes, cartazes conhecidos como 'lambe-lambe', com mensagens contra diversos tipos de preconceito.

Beatriz Sotero, que é estudante de publicidade e tem 21 anos, disse que ideia surgiu pouco antes das eleições. “Comecei a ver como o discurso de ódio e violência estava crescendo e como as pessoas estavam passando pano por cima das coisas e justificando coisas sem justificativas. Eu achava relevante trazer o debate e é muito mais conversar sobre o assunto, entender o motivo de ‘passar o pano’. A ideia dos lambes veio muito de referências e pelo fato de eu ter feito arquitetura e perceber a importância de levar isso para a cidade”, contou ela.

Com a ideia e parte do projeto, a Beatriz encontrou a Thaissa Tupinambá, que também é estudante de publicidade e tem a mesma idade, e formatou o restante do projeto e toda a ideologia por trás da ação. Neste momento surgiu o 'Pare de Passar Pano'. Imagens que buscam combater o preconceito racial, sexual e estético já foram coladas em alguns pontos da capital. Os muros e postes de Aracaju recebem a ação desde fevereiro deste ano.

Estudantes tiveram a ideia de lambes que trazem mensagens contra o preconceito em Aracaju Foto: Tito Givigi Matos/Divulgação

“As frases na maioria são de coisas que a gente já viu e ouviu. Somos nós mesmos que bancamos, imprimimos e colamos. A primeira vez que a gente colou foi em uma festa de publicidade. Colamos em alguns muros, postes e um portão, mas por conta da pouca iluminação e também com a distração gente não prestou atenção. Mas tiramos fotos e publicamos em um perfil na rede social. Foi aí que começou a ter repercussão”, contou Thaissa Tupinambá, co-idealizadora do projeto.

A ideia, segundo elas, começou tímida e tomou grandes proporções de forma rápida. A resposta das pessoas até agora tem sido muito positiva para elas. O projeto já chegou a diversas partes do país.

“Nossa ideia inicial era colar em lugares públicos para chamar mais atenção. O que nos surpreendeu foi que muita gente do Brasil pediu os lambes e perguntaram como poderiam colar na cidade delas e ficamos sem saber o que fazer porque não imaginávamos que isso iria acontecer. Até uma prefeita de uma cidade no Ceará entrou em contato para colar na cidade dela. Também já fizemos uma segunda leva e estamos colando em locais particulares. Começamos a receber alguns relatos também das pessoas que já passaram por algum tipo de preconceito e estamos pensando em utilizar algumas dessas frases em novos lambes”, disse Thaissa.

Os 'lambe-lambe' são totalmente custeados por elas. As mensagens são coladas com uma mistura de cola líquida e água. E as frases, na maioria, representam coisas que elas já viram ou ouviram.

Lambes trazem mensagens contra o preconceito em Aracaju
Foto: Tito Givigi Matos/Divulgação

A gente sabe que é um assunto que deve ser falado, mas que as pessoas acabam não falando por estarem acostumadas com isso. Achamos que só as pessoas que vivem isso iam se incomodar e se identificar, mas várias pessoas se engajaram com o projeto. Não sabíamos que ia ser tão grande, mas está sendo incrível. (Thaissa Tupinambá)

Além disso, os lambes são uma forma de levar uma discussão para as ruas e gerar conversa em torno do assunto, questionando assim, situações que estão enraizadas na sociedade.

‘A ideia dos lambes foi ser democrático e para várias pessoas terem acesso. Nada mais democrático do que colar nas ruas. Como são bem coloridos a gente pensou também dar uma cor a lugares mais neutros e sem cores. Vemos muito mais propagandas nas ruas do que lambes combatendo algo. A gente sempre busca colar eles juntos para ter uma maior visibilidade’, falou Thaissa.

Elas contam que as mensagens são de situações vistas ou vividas por elas 
Foto: Demétrius Oliveira/G1

Aos sábados e domingos, Thaissa e Beatriz selecionam lugares e iniciam a colagem dos lambes na capital sergipana. Portões de casas, muros abandonados e paredes em bares da cidade servem de plano de fundo para a ação.

“Os lambes são uma maneira de tornar claro o que não pode ser visto mais como natural. Tomar a atitude de fingir que não ouviu ou ‘deixar quieto’ ajuda a naturalizar comportamentos que atingem diariamente a vida de mulheres e da comunidade LGBTQ", disse Beatriz Sotero.

Texto e imagens reproduzidos do site: g1.globo.com

sábado, 25 de maio de 2019

HUMOR CARIOCA > Ilha de lixo no canal do Leblon, no Rio/RJ

A foto na 'ilha de lixo' no canal do Leblon | Theo Andrada

Publicado originalmente no site do jornal O GLOBO, em, 25 de maio de 2019

Entenda a foto dos 'surfistas' tomando sol na 'ilha de lixo' do canal no Leblon

Por Ancelmo Gois 

Mistério solucionado

Talvez você tenha recebido esta semana, pelo “zap”, alguma versão da foto acima. Mostra dois jovens sobre uma montanha de lixo que acabou virando uma “ilha” no canal da Av. Visconde de Albuquerque, no Leblon, com direito a guarda-sol, cadeira de praia e uma prancha. Nos grupos de WhatsApp, moradores e habitués do bairro ficaram alvoroçados tentando entender do que se tratava.

Pois foi, veja só, um protesto bem-humorado contra a esculhambação geral do Rio pelo poder público. Três amigos (os dois da imagem, Bernardo Schaeffer e Antonio Costa, e o que clicou a foto, Theo Andrada) foram até lá bem cedinho na manhã de terça e produziram a cena —não o lixo acumulado, claro. Isso foi trabalho (ou falta dele) da prefeitura, mesmo.

Texto e imagem reproduzidos do site: blogs.oglobo.globo.com/ancelmo

quinta-feira, 16 de maio de 2019

CASO ANA PAULA > Mulher é assassinada dentro de casa...


Texto publicado originalmente no site FAN F1, em 11/05/2019 

Mulher é assassinada dentro de casa na frente de esposo e filho em assalto

Por Leonardo Barreto

Ana Paula Jesus dos Santos de 26 anos/vítima

A jovem Ana Paula Jesus dos Santos, de 26 anos, foi assassinada dentro de casa na madrugada deste sábado, 11, no Conjunto Dom Pedro I na Zona Oeste de Aracaju (SE). Ela dormia no quarto com o esposo e o filho de oito anos, quando segundo informações de familiares, dois homens pularam o muro da casa perguntando onde o casal teria dinheiro. O esposo ao perceber o assalto, teria corrido com o filho, mas Ana Paula foi assassinada com um golpe de marreta na cabeça.

Os bandidos levaram dois mil reais em dinheiro e um aparelho celular.

Vizinhos e familiares do casal, que moram no mesmo terreno, não viram nem ouviram nada.

Foto: Fan F1

Foto: TV Atalaia - Reproduzida do site imprensa1.com > postada pelo blog Segmento News


No final da manhã de hoje o corpo da jovem foi velado em um velatório no centro da capital. Por volta de 13h, foi levado para o município de Itabaiana (SE), no agreste do estado, onde será sepultado, antes, também será velado na residência de uma irmã dela.

A Polícia Civil já realizou uma perícia na residência da jovem. O caso será investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Texto e as três primeira fotos reproduzidos do site: fanf1.com.br


*******************************************************************************

Marido é preso acusado de matar esposa com golpes de marreta



Publicado originalmente no site do Jornal da Cidade, em 14 de maio de 2019

REVIRAVOLTA

Marido é preso acusado de matar esposa com golpes de marreta

Controvérsias corroboram em desfavor de Vitor Aragão

Por volta das 3 da madrugada do último sábado, 11, a equipe de local de crime do Instituto de Criminalística (IC) foi acionada para atuar em um possível caso de latrocínio ocorrido no Conjunto Dom Pedro, no bairro José Conrado de Araújo, que culminou com a morte da jovem Ana Paula Jesus dos Santos, de 26 anos.

Ao chegar no local, os peritos se depararam com uma cena chocante: o corpo de Ana Paula estava no quarto onde dormia com o marido, Vitor Aragão, com parte do crânio dilacerado atingido por uma marreta.

A esta altura, Vitor estava na parte inferior da residência, onde vive uma irmã dele. A moradia fica nos fundos de uma casa principal, que também é habitada por familiares dele.

Segundo a narrativa de Vitor, uma dupla de assaltantes teria pulado o muro da casa e seguido para os fundos, onde o casal morava. Ainda segundo os relatos dele, os indivíduos estariam em busca de R$ 2 mil guardado pelo casal dentro do imóvel.

O marido também disse aos peritos como se deu a dinâmica dos fatos, que culminaram na morte de Ana Paula. Em seu primeiro depoimento pós-crime, ele informou que a esposa foi atingida por uma marretada e ele por um tijolo, ficando tonto, mas, ainda assim, conseguindo fugir do local.

“Ao chegar no local, os peritos buscam por vestígios de ordem biológica, como manchas de sangue, pelos, sêmen, vestígios de ordem química, que são medicamentos, venenos, bebidas. Procuram também por vestígios de ordem física, como armas de fogo, armas brancas, projeteis, e vestígios de ordem morfológica, como pegadas e marcas de calçado. A partir daí, o perito elabora uma dinâmica do que teria acontecido no local”, explica o diretor do Instituto de Criminalística, Luciano Homem.

Porém, as informações pareciam não seguir a lógica “montada” na cabeça de Vitor. O perito e o delegado presente no local não ficaram convencidos do desenrolar dos fatos. E, nesse sentido, o laudo pericial teve papel imprescindível para a elucidação do que teria acontecido naquela madrugada.

De acordo com o laudo, o marido alega latrocínio, mas a Perícia de Local de Crime não verificou nenhum vestígio que elencasse esse tipo de delito, a exemplo da não presença de marcas no muro, indicando uma escalada, muito menos sinais de arrombamento. Além disso, a região onde o casal residia não possui histórico de assaltos corriqueiros.

Outro ponto claro no laudo é de que a vítima não teria sido atingida por um único golpe de marreta, o que é possível afirmar devido à presença do perfil das manchas de sangue encontradas no local. O perito também conclui que Ana Paula recebeu as marretadas do lado oposto do relatado por Vitor.

“Começamos a investigação com base no primeiro material que recebemos do pessoal de local de crime, ouvimos as testemunhas e, no início da tarde, saiu para gente o laudo de local de crime. Com base nesse laudo, percebemos que não há ainda, nenhuma prova de uma terceira pessoa no local onde houve a morte de Ana Paula, o que nos indica, a priori, que só havia no quarto Ana Paula e Vitor. Algumas testemunhas falam, inclusive da família, que Ana Paula já pensava em separar do Vitor”, aponta a delegada responsável pela investigação, Luciana Pereira.

E mais controvérsias corroboram em desfavor de Vitor Aragão. O médico-legista de plantão não encontrou nenhuma lesão compatível com a versão do marido de que teria sido atingido por um tijolo. Também foi encontrada em cima da cama do casal, onde a vítima estava morta, uma marca de pegada compatível com o chinelo utilizado por Vitor na noite do crime. Outro ponto controverso, uma vez que o marido afirmou não ter retornado ao local para socorrer a esposa.

Diante de todos os pontos elencados no laudo, a delegada pediu a prisão preventiva do acusado pelo período de 30 dias, enquanto conclui a investigação, que caminha para o indiciamento do acusado pelo crime de feminicídio

Texto e imagem reproduzidos do site: jornaldacidade.net


*********************************************************************************

Publicada originalmente no site do Jornal do Dia, em 15/05/2019

Morte no Dom Pedro: perito confirma laudos que incriminam marido

Uma entrevista coletiva concedida ontem apresentou mais detalhes sobre a prisão do marido da consultora de vendas Ana Paula Jesus dos Santos, 26 anos, morta a golpes de marreta no último sábado em sua residência, no Conjunto Dom Pedro, bairro José Conrado de Araújo (zona oeste). O suspeito, Vítor Araújo, é apontado como o autor do crime e está detido temporariamente, desde a tarde de anteontem. O Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) pediu a prisão de Vítor, após um laudo de local de crime apontar algumas contradições na versão contada pelo esposo. As análises tiveram a atuação de peritos do Instituto Médico-Legal (IML) e do Instituto de Criminalística. Eles buscaram vestígios que indicassem a presença de um terceiro envolvido no local do crime, mas não foram detectadas as possibilidades de escalada, rompimento de obstáculos, nem arrombamento. As controvérsias de Vitor sobre um suposto latrocínio perdem mais força no local do crime, pois se constatou que nada foi revirado ou retirado do espaço, enfraquecendo ainda mais seus argumentos. Além disso, as provas de que Vitor estava na cena aumentaram quando foram encontrados vestígios de seu calçado na cama. "Sobre a cama em que a vítima foi encontrada existia uma pegada, que era do solado de um calçado. Ainda no local, fiz o confronto dessa mancha com o calçado que Vitor estava no momento e constatou-se, com precisão, que essa mancha era igual ao calçado do Vitor", afirmou o perito criminal Phillip Maia. O suspeito também afirma que foi agredido com um tijolo na região da cabeça, porém o fato foi negado após o exame de corpo de delito. "Realizei o exame pericial de exame de corpo de delito no Vitor e, embora ele relatasse que recebeu uma tijolada na cabeça, eu não encontrei nenhuma lesão, nem sequer uma escoriação", concluiu a necropsista Solange Lima. De acordo com a delegada Luciana Pereira, responsável pelo caso, o esposo de Ana Paula entrou em contradição várias vezes, principalmente com a ordem dos fatos, que não coincidiram com as provas da perícia técnica. Ela disse também que pediu a prisão temporária do suspeito para evitar a fuga dele, bem como garantir o bom andamento dos trabalhos do DHPP e da perícia. A defesa de Vítor Aragão nega as acusações e alega que ele tinha um bom relacionamento com a vítima, negando haver qualquer motivo para que eles pensassem em separação. Os advogados já entraram com um pedido de habeas-corpus no Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE).

Texto reproduzido do site: jornaldodiase.com.br


******************************************************************************

Caso Ana Paula: defesa diz que indícios da Polícia não provam nada

Vitor Aragão foi preso como principal suspeito da morte de Ana Paula. 
Defesa fiz que indícios não comprovam o crime 
Foto: Facebook/arquivo pessoal

Publicado originalmente no site do Portal Infonet, em 16 de maio de 2019

Caso Ana Paula: defesa diz que indícios da Polícia não provam nada

O advogado Valter Neto, que defende Victor Aragão, acusado de matar a esposa dentro de sua própria, disse nesta quinta-feira, 16, que os indícios apresentados pela Polícia Civil não comprovam a ocorrência de feminicídio.

Advogado Valter Neto solicitou o acompanhamento das oitivas das testemunhas
Foto: arquivo Portal Infonet

“Se a delegada não tiver depoimentos ou provas de que o Victor batia ou ameaçava a esposa, que ele ou ela tinham amante e que ela tinha conta bancária com alta quantia ou seguro de vida no nome dele, não temos motivo para o crime. A defesa não tem provar a inocência de Victor, quem tem que provar que houve crime é a autoridade policial e até agora não foi provado nada”, explica Valter Neto.

De acordo com o advogado, a ausência de arrombamentos, conforme apontado pela perícia, não significa dizer que não houve invasão e assalto na casa. “Há quatro anos, houve um assalto na casa. Alguém pulou o muro e ninguém ouviu. Pode perfeitamente ter ocorrido a mesma coisa. É inconcebível pensar que uma pessoa matou a esposa no Dia das Mães, dentro de sua casa e com o filho dormindo, e ainda chamou o Samu e os familiares”, defende.

O advogado explicou que não ajuizou habeas corpus, mas solicitou à Polícia Civil autorização para acompanhar o depoimento de todas as testemunhas. “A única coisa que pedi à delegada responsável pelo caso é que ele me intime por telefone para que eu possa acompanhar o depoimento das pessoas que ela vai ouvir. Não tenho que provar a inocência de ninguém, tenho que acompanhar o depoimento das pessoas, inclusive fazendo perguntas, o que é garantido por uma lei orgânica da advocacia”, explica.

Relembre o caso

Ana Paula Jesus dos Santos, de 26 anos, foi morta dentro de sua própria casa, no conjunto Dom Pedro, em Aracaju, durante uma tentativa de assalto. Dois homens teriam invadido a casa, dado um golpe de marreta na cabeça de Ana Paula e usado um tijolo para atingir seu esposo.

No último dia 15, Victor Aragão, marido de Ana Paula, foi preso temporariamente, como principal suspeito pelo crime. A Polícia Civil informou que encontrou contradições nos depoimentos e que as provas periciais não condiziam com os fatos alegados. Ainda de acordo com a Polícia Civil, a detenção buscou evitar a fuga do suspeito, bem como o bom andamento dos trabalhos do DHPP e da perícia.

Por Verlane Estácio

Texto e imagens reproduzidos do site: infonet.com.br


********************************************************************************

Foto principal/reprodução TV Atalaia

Publicado originalmente no site FAN F1, em 21/05/2019

Caso do Dom Pedro: defesa de viúvo pede anulação de depoimentos

Por Redação FAN F1

Em entrevista ao Jornal da Fan na manhã desta terça-feira, 21, o advogado de defesa de Vitor Aragão, Valter Neto informou que apenas na quinta-feira, 21, da semana passada surgiram dois depoimentos informando que o casal não vivia bem, fato novo e que pode prejudicar o rapaz em todo processo, segundo ele, e por isso pede que as oitivas sejam refeitas.

Vitor Aragão-suspeito

Vitor Aragão é apontado pela polícia como principal suspeito de ter assassinado a esposa com golpes de marreta na cabeça. O crime foi registrado no dia 11 deste mês. Vitor alega que ele e a esposa foram vítimas de um assalto, mas está versão é rebatida pela polícia e pela família da esposa dele. O suspeito está preso temporariamente.

O advogado de defesa de Vitor, Valter Neto, disse que está enfrentando dificuldade para ter acesso ao inquérito e que isto não é habitual. “Eu tenho o direto e preciso ter acesso a todas as informações. Exijo que todos os depoimentos sejam feitos na minha presença e os que foram feitos sem que eu estivesse, devem ser novamente realizados”, apelou.

As provas apontadas pela polícia para justificar a prisão temporária de Vitor, também são questionadas pela defesa dele. “São provas extremamente frágeis. “Uma pegada apontada na cama do casal como sendo do Vitor, não é dele, mas sim de um profissional do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que precisou subir na cama para realizar procedimentos médicos no corpo da vítima. Esta e outras provas apresentadas pela polícia são facilmente desqualificadas”, destacou.

O advogado ainda revelou que esteve com o Vitor nessa segunda-feira, 20, e que o rapaz lhe garantiu ser inocente. “Eu ainda ontem conversei seriamente com ele e o questionei se poderia defendê-lo até o fim, porque se aparecer alguma prova que o incrimine eu serei o primeiro a deixar o caso, mas até então isto não existe. Para que o rapaz pudesse ser considerado suspeito seria no mínimo necessário dizer que o casal não vivia bem, fato que só foi dito pela mãe e pelo irmão da vítima na quinta-feira da semana passada, sem que eu estivesse presente, o que me causa estranheza”, revelou.

Uma irmã de Vitor também foi entrevistada durante o Jornal da Fan desta terça-feira, 21, e reafirmou a boa relação do casal. “O meu irmão e a Ana Paula formavam um casal excelente. Nunca os vi brigando. A casa dos dois foi invadida por bandidos e isso será provado”, garantiu.

Texto e imagens reproduzidos do site: fanf1.com.br


**************************************************************************

 A delegada geral katarina Feitoza concedeu uma coletiva para falar sobre o caso

Fotos: Portal Infonet

Publicado originalmente no site do Portal Infonet, em 23 de maio de 2019

Caso Ana Paula: polícia trabalha com hipótese de feminicídio

A Polícia Civil de Sergipe, junto ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoas (DHPP) descartou a possibilidade de latrocínio e trabalha com a hipótese de feminicídio, para o caso de Ana Paula Jesus dos Santos, morta a marretadas no último dia 11 em sua própria residência. A suspeita foi confirmada pelas provas do crime e a investigação corre em segredo de justiça.

Em uma coletiva de imprensa realizada na manhã desta quinta-feira, 23, a delegada geral Katarina Feitoza ressaltou que a prisão temporária de Vitor Aragão, marido de Ana Paula, foi decretada judicialmente e não em flagrante. “Nada está sendo escondido da defesa. O inquérito em linhas gerais está aberto, mas algumas peças estão sob sigilo e não podem ser divulgadas para facilitar a investigação e proteger as pessoas envolvidas”, afirma katarina Feitoza.

O caso está sendo investigado pela delegada Luciana Pereira e será detalhado publicamente após a conclusão da investigação.

Por Juliana Melo e Aisla Vasconcelos

Texto e imagens reproduzidos do site: infonet.com.br


*********************************************************************************

Publicado originalmente no site do Portal Infonet, em 27 de maio de 2019

Caso Ana Paula: família de Victor retira advogado do caso

Vitor Aragão (à esquerda) foi preso como
 principal suspeito da morte de Ana Paula (à direita)
Foto: Facebook/arquivo pessoal

O advogado de defesa de Vitor Aragão, apontado como o principal acusado de matar a esposa Ana Paula, foi retirado do caso pelos familiares do acusado. A afirmação partiu do próprio advogado Valter Neto na manhã desta segunda-feira, 27, um dia após receber a notícia pelo aplicativo de troca de mensagens Whatsapp.

“Fui destituído. Eles me tiraram do processo sob a alegação de que eu cobrei e eles não têm condições de pagar os honorários”, disse Valter. Segundo ele, não foi uma resposta convincente, mas que foi aceita por este. “Aguardei hoje de manhã a formalização deles, como não obtive resposta, eu mesmo renunciei ao processo”, informou o advogado.

Mesmo diante o imprevisto, Valter Neto se diz crente na inocência de Vitor, “Todas as informações que tive acesso antes da dispensa me fazem acreditar sim na sua inocência.”, explicou.

Relembre o caso

Um homem identificado como Vitor Aragão, marido de Ana Paula Jesus dos Santos, que foi morta no último sábado, 11, dentro de sua própria casa, durante um suposto assalto, foi preso sob suspeita de ser o responsável pelo crime.

Segundo a delegada Luciana Pereira, a polícia não tem dúvidas de que Ana Paula foi vítima de um feminicídio.

por Daniel Rezende

Texto e imagem reproduzidos do site: infonet.com.br


****************************************************************************

Foto reproduzida do site imprensa1.com e postada pelo blog

Texto publicado originalmente no site do Portal INFONET, em 12 de junho de 2019


Caso Ana Paula: juiz acata pedido de prorrogação da prisão de Vitor


A delegada Luciana Pereira, responsável pelo caso da consultora de vendas Ana Paula Jesus, 26 anos, morta a marretadas dentro de casa no dia 11 de maio, pediu a prorrogação da prisão temporária de Vitor Aragão, marido da vítima e principal suspeito do crime. O pedido foi acatado pelo poder judiciário na segunda-feira, 10.

De acordo com informações da Polícia Civil, a delegada pediu prorrogação de mais 30 dias para concluir o inquérito e mais 30 dias para a prisão temporária do suspeito, entendendo que ele deve ficar preso até a conclusão do inquérito policial.

No Brasil, a prisão temporária é regulamentada pela Lei 7.960/89, com prazo de duração de cinco dias, prorrogáveis por mais cinco, exceto em casos de crimes hediondos, como é o caso em questão, que a prisão é de 30 dias, prorrogáveis por mais 30. A prisão temporária ocorre durante a fase de investigação do inquérito policial, e é utilizada para que a polícia ou o Ministério Público colete provas.

Por Karla Pinheiro

Texto reproduzido do site: infonet.com.br

quarta-feira, 15 de maio de 2019

SOMBRA DA NUVEM > Coordenador do planetário explica fenômeno...


Coordenador do planetário explica fenômeno que encantou sergipanos

Publicado originalmente no site FAN F1, em 15 de maio de 2019 

Por Célia Silva

Um fenômeno na linha do horizonte surgido no final da tarde da terça-feira, 14, chamou a atenção de sergipanos de várias regiões do Estado e intrigou quem olhou para o espetáculo da natureza. O Fan F1 buscou respostas com o professor e coordenador do Planetário do CCteca Galileu Galilei, o astrônomo Augusto Almeida.

“É um fenômeno de dispersão de luz causada por uma nuvem densa que está na frente do sol, impedindo que os raios solares ultrapassem. Ou seja, a faixa, é a sombra da nuvem projetada na atmosfera”, explicou o professor.

Ele disse que, apesar de não ser um fenômeno comum, tem algumas imagens como essas que foram captadas no planetário, e que pode ocorrer e ser visto em qualquer dia e época do ano “desde que esteja em posição favorável”, ressaltou.

 Aurora Austral, em tons avermelhados Aurora Austral, em tons avermelhados 

Ou verdes. Foto: Divulgação 

Almeida afirmou que o fenômeno registrado ontem nada tem a ver com Aurora Austral, conforme dito em algumas redes sociais. “A Aurora Austral seria uma imagem verde ou avermelhada. Além disso, estamos muito próximos à Linha do Equador, o que seria muito raro ocorrer nessa proximidade à Linha Equatoriana. Aurora Austral nas proximidades do Pólo Sul de quando próximo ao Pólo Norte, chamamos de Aurora Boreal”, esclareceu.

Veja o vídeo do fenômeno que circula nas redes sociais:


Texto, imagens e vídeo reproduzidos dos sites: fanf1.com.br e youtube.com

quarta-feira, 8 de maio de 2019

CASO CLAUTENES 25 > Morte completa um mês sem resposta


Publicado originalmente no site FAN F1, em 08/05/2019 

Caso Clautenis: morte de designer completa um mês sem resposta

Por Redação FAN F1

Acontece nesta quarta-feira, 8, às 19h na Paróquia Santa Luzia, no município da Barra dos Coqueiros (SE), uma missa em homenagem ao designer de interiores Clautenis José dos Santos, de 37 anos. A morte dele completa hoje um mês.

Após este período, já foram realizadas entrevistas coletivas, audiências no Ministério Público Estadual (MPE), reconstituição do crime, mas o inquérito que deveria ser concluído hoje, continua aberto.

O irmão de Clautenis, Cleverton Santos, disse que não entende o motivo de tanta demora. “A impressão que dá é que estão esperando a poeira baixar. Demore o tempo que for, não vamos aceitar que a imagem do meu irmão seja machada. Ele era um homem de bem, íntegro e pacífico. Não tinha armas, não há como justificar uma reação. Clautenis foi vítima de uma irresponsabilidade do Estado”, afirmou.

A Secretaria de Estado da Segurança Pública de Sergipe (SSP-SE), informou que o delegado Júlio Flávio, da Corregedoria da Polícia Civil, solicitou dilação de prazo no Inquérito Policial, porque as perícias que devem subsidiar o resultado das investigações não foram concluídas.

Entenda o caso

O designer de interiores Clautenis José dos Santos de 37 anos morreu no dia 8 de abril deste ano. Ele foi morto a tiros por policiais civis durante uma abordagem policial quando voltava da igreja católica do Conjunto Bugio, na Zona Oeste e Aracaju (SE). A abordagem foi realizada na avenida Serafim Bonfim, no bairro Santos Dumont, Zona Norte,  menos de cinco minutos depois da viagem ter sido iniciada.

Clautenis e um amigo estavam em um veículo de aplicativo. De acordo com testemunhas, os polícias já chegaram atirando. Clautenis chegou a ser levado pelos polícias ao Huse mas já chegou morto. O motorista foi baleado na perna e o amigo do designer não sofreu nenhum ferimento.

Texto e imagem reproduzidos do site: fanf1.com.br

sábado, 4 de maio de 2019

CASO CLAUTENES 24 > Missa de um mês da morte de Clautenis

Imagem reproduzida de @MidiaNINJA - Arte: Cris Vector
Postada pelo blog, para ilustrar a presente notícia

Texto publicado originalmente no site do Portal Infonet, em 4 de maio de 2019

Missa de um mês da morte de Clautenis dos Santos acontece dia 8

A missa de um mês da morte do designer de interiores, Clautenis José dos Santos, será realizada no dia 8 de maio, a partir das 19h, na Igreja Santa Luzia, que fica no bairro Luzia, em Aracaju.

Clautenis foi morto no dia 8 de abril, durante abordagem policial no momento em que se deslocava do Bugio para a Barra dos Coqueiros em um carro solicitado por meio de um aplicativo de transporte.

Os policiais foram afastados e o caso está sendo investigado pela Corregedoria da Polícia Civil e pelo Ministério Público do Estado. A reconstituição do crime com participação de todos os envolvidos ocorreu no último dia 29.

Por Verlane Estácio

Texto reproduzido do site: infonet.com.br

terça-feira, 30 de abril de 2019

CASO CLAUTENES 23 > Polícia Civil realiza a reconstituição do crime

Local foi isolado para a reconstituição do crime
Fotos: Portal Infonet

Publicado originalmente no site do Portal Infonet, em 29  de abril de 2019 

Caso designer: Polícia Civil realiza a reconstituição do crime

A Polícia Civil realizou na noite desta segunda-feira, 29, a reconstituição do crime que culminou com a morte do designer de interiores, Clautênis José dos Santos. O fato ocorreu no último dia 8, quando ele se deslocava do Bugio para a Barra dos Coqueiros em um carro solicitado por meio de um aplicativo de transporte.


Momento em que policiais faziam isolamento de uma das áreas

A reconstituição contou com a participação do condutor do veículo (cujo nome mão foi divulgado), Leandro Santos, amigo de Clautênis que presenciou o crime, além dos policiais envolvidos no fato. A avenida Serafim Bomfim, que liga os bairros Santos Dumont e Bugio, local onde ocorreu o crime, foi totalmente isolada, devido ao trabalho de reconstituição do crime. A imprensa não pôde acompanhar a ação de perto.

Na reconstituição, que é conduzida por peritos do Instituto de Criminalística, conforme informações do delegado Júlio Flávio, cada um dos envolvidos dá a sua versão, simulando como o fato teria acontecido. A participação é feita individualmente e os envolvidos não têm contato um com outro, para que não haja constrangimentos ou interferências nos depoimentos.

O diretor do Instituto de Criminalística, Luciano Homem, informou que o laudo que é produzido pela perícia após reconstituição do crime é enviado a autoridade policial para conclusão do inquérito. “O prazo para envio do laudo depende da complexidade dos depoimentos. A ideia é que seja concluído o mais rápido possível e disponibilizado a autoridade policial para que dê seguimento ao inquérito”, explica.

Laura Lustosa, advogado de Leandro Santos, amigo de Clautênis

Em entrevista ao Portal Infonet, a advogada de Leandro Santos, Laura Lustosa, revelou ter expectativas de que a reconstituição do crime traga um avanço maior nas investigações. “Vai ocorrer um comparativo do depoimento dado as autoridades policiais com o laudo cadavérico. Cada um dos envolvidos na dinâmica do crime vai dar a sua versão em separado. Nenhum vai ter acesso à versão do outro e isso vai ser filmado. Daí o perito, após a simulação, vai fazer um comparativo do depoimento que mais se aproximada do laudo cadavérico para chegar a realidade dos fatos”, comenta.

Leandro Santos estava com Clautênis durante a abordagem policial

Minutos antes de participar da reconstituição, Leandro Santos também conversou com a imprensa e ressaltou que o sentimento é de ansiedade para que a verdade sobre o crime seja revelada. “A expectativa é de que a verdade venha à tona. A gente sempre reza e preza pela verdade. Já perdemos o Clautenis, mas não podemos perder a dignidade do homem que ele foi”, contou.

O motorista do veículo que conduzia Clautênis e Leandro, e o advogado dele, José Marcial, optaram por não falar com a imprensa.

Relembre o caso

Clautênis e Leandro se deslocavam do Bugio para a Barra dos Coqueiros em um carro acionado por meio de um aplicativo, quando foram abordados por policiais da Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos. O designer foi atingido por tiros e veio a óbito.  Os policiais foram afastados e o caso está sendo investigado pela Corregedoria da Polícia Civil e pelo Ministério Público do Estado.

Por Verlane Estácio

Texto e imagens reproduzidos do site: infonet.com.br

segunda-feira, 29 de abril de 2019

CASO CLAUTENES 22 > Reconstituição da abordagem...


Publicado originalmente no site FAN F1, em 29/04/2019 

Caso Clautenis: reconstituição da abordagem policial já tem data marcada

Por Redação FAN F1

A reconstituição da abordagem policial, que terminou na morte do designer de interiores Clautenis José dos Santos, acontece nesta segunda-feira, 29, a partir das 20h30. A informação foi confirmada por um familiar de Clautenis.

O designer foi morto na avenida Serafim Bonfim, bairro Santos Dumont, na Zona Norte de Aracaju (SE). Parte da via será isolada para que a reconstituição aconteça. A família do designer poderá acompanhar os trabalhos à distância, sem contato com os envolvidos.

A Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP-SE), ainda não informou detalhes sobre a reconstituição.

O caso está sendo investigado pela Corregedoria Geral da Polícia Civil e pelo Ministério Público Estadual (MPE).

Entenda o caso

O designer de interiores Clautenis José dos Santos de 37 anos morreu no dia 8 deste mês. Ele foi morto a tiros por policiais civis durante uma abordagem policial quando voltava desta igreja católica no Conjunto Bugio. A abordagem foi realizada na avenida Serafim Bomfim, no bairro Santos Dumont, Zona Norte, menos de cinco minutos depois da viagem ter sido iniciada. Clautenis e um amigo estavam em um veículo de aplicativo. De acordo com testemunhas, os polícias já chegaram atirando. Clautenis chegou a ser levado pelos polícias ao Huse mas já chegou morto. O motorista foi baleado na perna e o amigo do designer não sofreu nenhum ferimento.

Texto e imagem reproduzidos do site: fanf1.com.br

terça-feira, 23 de abril de 2019

CASO CLAUTENES 21 > Advogada da vítima vê contradições...

A advogada teve acesso ao inquérito na última quinta–feira, 17, após fazer 
uma solicitação à Secretaria de Segurança Pública (SSP) 
Foto: Arquivo Pessoal/Facebook

Publicado originalmente no site do Portal Infonet, em 22 de abril de 2019

Caso Design: advogada da vítima vê contradições em depoimentos

Em um primeiro encontro realizado na manhã desta segunda-feira, 22, no Ministério Público Estadual (MPE), a defesa da família de Clautenis José dos Santos afirmou que após ter acesso ao inquérito da morte do design percebeu que havia muitas contradições nos depoimentos prestados à polícia. Segundo a advogada de defesa, Laura Lustosa, as contradições do motorista de aplicativo foram as que mais lhe chamaram atenção.

A advogada teve acesso ao inquérito na última quinta–feira, 17, após fazer uma solicitação à Secretaria de Segurança Pública (SSP). Após fazer a leitura dos autos, Laura classificou o inquérito como “raso e com poucos depoimentos”. “O que me chamou a atenção nos autos do inquérito foi o depoimento do motorista de aplicativo. Ele foi totalmente contraditório. Não sei se foi por nervosismo ou o que possa ter havido. Acredito que na justiça o depoimento dele há de mudar alguma coisa”, avalia.

Ainda segunda ela, o ponto-chave da contradição diz respeito às 
circunstâncias da morte de Clautenis (Foto: Portal Infonet)

Ainda segunda ela, o ponto-chave da contradição diz respeito às circunstâncias da morte de Clautenis. “O Leandro [amigo de Clautenis e que estava no veículo durante a abordagem policial] não teve contradição nenhuma em seus depoimentos. Ele relata que Clautenis foi morto dentro veículo. Já o motorista de aplicativo tem duas versões. Quem está falando a verdade?!”, questiona.

No que se refere às testemunhas ouvidas, ela também diz encontrar pontos que não se cruzam. “No inquérito encontramos testemunhas de ‘ouvir dizer’. Mas ‘ouvir dizer’ não é testemunha ocular que estava no fato. Há testemunhas que presenciaram toda dinâmica do crime e não consta nos autos do inquérito policial”, ressalta Laura. Diante dos fatos, ela diz acreditar nos encaminhamentos que o Ministério Público pode ofertar. “Eu acredito na imparcialidade e na credibilidade do Ministério Público. Além do seu poder de investigação. Não é só a Polícia que investiga. O promotor também tem o poder de investigar”, destaca. “Eu torço por uma investigação com qualidade. Que se investigue de maneira mais profunda”, assinala.

MP

O motorista de aplicativo chegou a comparecer a sede do MPE, mas não foi ouvido. Um novo encontro foi remarcado, ainda sem data definida. O promotor do caso, Djaniro Jonas, informou que ainda não leu os autos do inquérito e que só irá se manifestar “no momento oportuno”. Segundo Jonas, ainda é cedo para qualquer parecer. “Por isso que as investigações estão sob sigilo. Para não atrapalhar o andamento do processo”, assinala.

Por João Paulo Schneider

Texto e imagens reproduzidos do site: infonet.com.br